Como continuar vendendo imóveis durante a quarentena?

Como continuar vendendo imóveis durante a quarentena? vender imóveis na quarentena

Um desafio do mercado imobiliário nos tempos que correm é a necessidade de oferecer aos clientes a possibilidade de substituir os atendimentos presenciais por estratégias de venda online, incluindo até visitas remotas. 

O que se percebe cada vez mais é que os corretores e executivos de venda que menos sofrem com as restrições impostas pela pandemia são aqueles mais antenados com os recursos disponíveis na internet.

São profissionais que, com criatividade e disposição, têm ajudado a tornar o investimento em imóveis um dos destaques na conjuntura atual de lenta retomada da atividade econômica.

Vender imóveis na quarentena não é fácil, obviamente. Mas é possível. É o que veremos neste artigo, que traz dicas de como continuar operando com efetividade no mercado imobiliário. 

Qual deve ser o foco para vender imóveis na quarentena?  

Não se trata aqui de exigir que corretores e executivos dominem as ferramentas do Instagram e das demais plataformas sociais.   

Com ajustes de conduta e pequenas mudanças de foco, qualquer profissional da área pode melhorar seu desempenho no mercado de imóveis, sem necessidade de se tornar um especialista em recursos das redes sociais. 

Nos tópicos a seguir, vamos destacar ações que podem ser tomadas por qualquer corretor ou executivo de vendas. Vamos a elas?

Ajuste o holofote de venda jogando mais luz no cliente

Como se sabe, os imóveis são bens de alto valor agregado e, portanto, com características bastante diversas de outros itens de consumo. 

Ou seja, quem está à procura de um imóvel é porque tem necessidade real desse tipo de bem. 

A menos, é claro, que você faça parte do 1% da população que pode adquirir um imóvel como quem compra um… móvel.

Por isso, ao focar no cliente, o corretor ou executivo de vendas passa a destacar a necessidade de compra. 

Isso por ser feito fornecendo ao cliente maiores detalhes sobre as condições de compra. Ou então destacando a tendência atual de espaços mais amplos e mais afastados dos grandes centros.

Amplie a cartilha de clientes buscando novos públicos

A pandemia não só afetou a economia mundial, mas também mudou a visão de mundo de muitas pessoas. O que era valorizado antes, pode não ser mais o diferencial almejado.

Isso afeta diretamente o modo como as pessoas lidam com seus planos de vida e, claro, os seus investimentos. Vamos pontuar a seguir três públicos que ficaram mais sensíveis ao investimento imobiliário pós-covid.

Brasileiros no exterior 

O dólar em alta é o maior fator de aderência deste grupo ao mercado imobiliário brasileiro. Muitos brasileiros no exterior enxergam nos tempos atuais a oportunidade de comprar imóveis em condições antes inimagináveis. 

Investidores do mercado financeiro 

Quem investe ações está receoso com a lentidão da retomada econômica. Para esse público, investir agora em imóveis e voltar ao mercado financeiro quando a situação melhorar pode ser uma saída momentânea para a crise.

Pretendentes a imóveis rurais 

Home office, isolamento e segurança são os fatores que têm feito aumentar a procura por esse tipo de imóvel. Cidades de médio porte, com condomínios bem estruturados, em meio a áreas de grande beleza natural, têm potencial de atração para esse público.  

Saiba tirar proveito das tecnologias digitais

Você não precisa ser um especialista em tecnologias digitais. Mas foque nas novidades que afetam diretamente o trabalho. 

Os recursos mais usados pelo mercado para se adequar às restrições impostas pela pandemia têm sido visitas virtuais por meio de chamadas de vídeo, assinatura virtual de contratos e gravações em 3D do interior do imóvel. 

Para as redes sociais, uma dica é planejar a postagem para quando você tiver tempo mais livre para interagir. Uma ou duas horas depois da publicação é um tempo suficiente. 

É nesse intervalo que o engajamento é mais frequentemente efetivo na tarefa de criar uma boa lembrança a seu respeito na memória do potencial cliente.

Afinal, se a pessoa se dispõe a interagir, mas você não retribui a interação com presteza, o tiro pode sair pela culatra, pois já se constatou que você precisa cultivar esse contato em até duas horas para não ser deselegante e não passar uma imagem de negligência.

E finalmente, esteja aberto para ouvir

Você está vendendo esperança num momento em que muitas pessoas estão se sentindo fragilizadas e acuadas. 

Cuidar das pessoas, acolher medos e inseguranças, mostrar tolerância com as diferentes reações ao momento em que vivemos. Esse é o caminho para estabelecer parceria e confiança.

Esse raciocínio precisa fazer parte da rotina dos profissionais da área. Estabelecer uma rotina de troca de informações ou simplesmente ligar para um cliente mais próximo têm tido um grande impacto nas relações.

Ou seja, é necessário, como sempre foi para ser um bom vendedor, entender o momento em que se vive, compreender quais são as preocupações e anseios do cliente.

Essas são as nossas breves recomendações para quem quer saber como continuar vendendo imóveis durante a quarentena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *