Preço fechado x preço de custo: como escolher o melhor em imóveis?

Preço fechado x preço de custo: como escolher o melhor em imóveis?

Escolher onde aplicar o dinheiro é uma tarefa que exige um conhecimento mínimo da modalidade que atrai o investidor. 

Uma das maiores surpresas de quem busca opções de investimento no mercado imobiliário ocorre quando se percebe que o segmento é um ambiente de negócios bem mais flexível do que se esperava.

Exemplo disso é a modalidade de aquisição de imóvel a preço de custo. Ou obra por administração, como também é conhecida.

Neste artigo, vamos abordar o assunto comparando características da modalidade a preço de custo com o sistema de imóveis a preço fechado, que é o meio mais comum de aquisição.

Vamos explicar cada um dos conceitos e falar sobre vantagens e desvantagens. Ao final do texto, esperamos que você tenha condições de escolher o que é melhor para você no momento. 

Ou seja, ao confrontarmos preço fechado x preço de custo, pretendemos ajudá-lo a escolher o melhor em imóveis para a sua carteira de investimentos. 

Preço fechado x preço de custo: como definir cada modalidade

Antes de mais nada, vamos às definições. Existe uma maneira muito simples e prática de definir cada um das modalidades de maneira a nunca mais esquecer ou confundir uma com a outra.

Imovel a preço fechado é um produto

Imóveis a preço fechado é o nome completo, digamos assim, do produto imóvel que todos conhecemos. 

Ou seja, um proprietário, uma construtora, uma imobiliária ou uma incorporadora transfere um bem imóvel para um terceiro interessado, que compensa o ato por meio de um certo valor financeiro fruto de uma negociação entre as partes.

É a relação de compra e venda que todos estamos acostumados.

Imóvel a preço de custo é um serviço 

Por outro lado, o imóvel a preço de custo não é um produto, mas um serviço.

O investidor, ou um grupo de investidores, forma um grupo, legalmente chamado de condomínio, para a contratação de uma construtora.

O serviço dessa construtora será erguer o imóvel de acordo com as expectativas do grupo de investidores.

Principais prós e contras dos imóveis a preço fechado

A principal vantagem de se adquirir imóveis a preço fechado é, justamente, saber quanto será preciso investir.

Mesmo que o imóvel seja comprado na planta, quaisquer problemas que afetem ou atrasem a obra são de responsabilidade dos construtores. 

Com isso, o comprador pode calcular com antecedência o custo de aquisição do imóvel. 

Para se programar, basta levar em consideração eventuais juros ou taxas que irão incidir sobre o preço estipulado (ou fechado) pelo vendedor, segundo as condições de pagamento estipuladas em contrato.

Por outro lado, uma das desvantagens é que embutido no preço do imóvel está o lucro da construtora. 

Além disso, são bem menores as possibilidades de mudança na configuração da planta e/ou no padrão de acabamento, mesmo para imóveis adquiridos antes da construção.

Maiores vantagens e desvantagens em imóveis a preço de custo

Já no caso de imóveis a preço de custo a história é outra. Como o grupo de interessados, ou condôminos, está pagando por um serviço, a definição do custo total da obra pode ser estimada, mas não prevista.

A construtora encarregada do empreendimento apenas presta o serviço de tocar a obra. Em vez do lucro pela venda dos imóveis, ela é remunerada através de uma taxa de administração, usualmente em torno de 20% do custo total do empreendimento.

Isso permite negociações bem mais flexíveis tanto quanto à forma de pagamento quanto à configuração de cada unidade habitacional.

No entanto, a participação do investidor durante a construção se faz muito mais necessária, pois várias decisões precisam ser tomadas pelo grupo de condôminos antes e durante a obra.

Além disso, atrasos, erros e quaisquer outros problemas que ocorram podem fazer com que o custo inicialmente estimado tenha que sofrer reajustes. 

E qualquer despesa adicional aumenta o montante a ser dividido entre os condôminos.

Como reduzir riscos ao investir em imóveis a preço de custo

Vamos dar duas dicas fundamentais para quem quer reduzir riscos ao investir em imóveis a preço de custo.

Análise do grupo de condôminos

Para tirar o melhor proveito da modalidade de obra por administração, procure saber o máximo possível sobre os demais condôminos que irão embarcar com você nessa jornada.

Fazer parte de um grupo coeso, com propósitos semelhantes, bom diálogo e mesmo nível de renda é essencial para evitar atritos ou outros problemas internos que possam colocar em risco o bom andamento da obra.

Análise da construtora 

Do mesmo modo, aposte em construtoras experientes, empresas que tenham bem detalhados os custos da obra, de modo a aumentar a eficiência do planejamento geral e reduzir os riscos. 

Ao tomar essas duas medidas, crescem significativamente as chances de se fazer um excelente negócio apostando no investimento de imóveis por meio da modalidade a preço de custo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *