Qual o custo de vida em Gramado?

Qual o custo de vida em Gramado?

Pólo turístico da Serra Gaúcha, Gramado tem custo de vida relativamente alto em comparação a cidades do mesmo porte populacional, de cerca de 35 mil moradores. 

Por outro lado, justamente por ser turística, a cidade tem muito mais opções de restaurantes, de lazer e de comércio do que outros lugares do mesmo tamanho. Ou seja, opções para todos os bolos. 

Mas qual o custo de vida de Gramado, afinal? É isso que vamos abordar neste texto. 

Com base na média de preços de 2019 para cá, vamos explorar esse assunto, mostrando como é morar em Gramado e também como tirar proveito da pujança turística da cidade para contrabalancear as despesas de se viver numa das cidades mais bem desenvolvidas do Sul do Brasil. 

Como é morar em Gramado

Morar em Gramado é unir o melhor de dois mundos. Uma cidade repleta de serviços de entretenimento e bons restaurantes a poucos minutos das maravilhas da natureza na Serra Gaúcha.

A pouco mais de 100 quilômetros de Porto Alegre, a viagem de carro da capital gaúcha a Gramado leva pouco menos de duas horas. 

Sua altitude média de 850 metros acima do nível do mar garante verões menos quentes do que em Porto Alegre e invernos que podem ser rigorosos, com ocorrência de neve. 

Distante menos de 10 quilômetros de Canela, as duas cidades se complementam em muitos requisitos, como a oferta de cursos superiores, por exemplo. 

Somadas, ambas ofereceram desde cursos tradicionais, como Administração, Direito, Letras, Contabilidade, História e Geografia, até formações voltadas para as particularidades da região, como faculdades como Hotelaria, Turismo e Gestão Ambiental, incluindo também especializações em Chocolataria e Produção Cultural.

Boa infraestrutura, IDH alto e opções para todas as idades

Com boa infraestrutura de educação, saúde e transportes, além de investimentos recentes do poder público na melhoria das redes de abastecimento de água e de esgotamento, Gramado tem índice de desenvolvimento alto, o que a deixa entre as 50 melhores cidades nesse quesito entre os quase 500 municípios gaúchos.

A colonização predominantemente alemã caracterizou a cidade não só na arquitetura, com suas casas e prédios em estilo e releituras do enxaimel (a técnica germânica de construir paredes com caibros horizontais, verticais ou inclinados), mas também na limpeza das ruas e espaços públicos e na beleza de seus jardins bem cuidados.

O estilo de vida seguro e tranquilo, aliado à infraestrutura e serviços já mencionados, fazem de Gramado uma ótima cidade para todas as faixas etárias. 

Repleta de áreas de integração infantil e juvenil, sem contar as atrações de entretenimento, como os diversos parques temáticos, Gramado também oferece bons lugares para adultos e idosos, como restaurantes, bares, cafés, museus e livrarias.  

Qual o custo de vida em Gramado?

Os preços em Gramado podem variar de acordo com o fluxo turístico, respeitando as leis do mercado de oferta e procura. 

Para se ter uma noção de valores, vamos mostrar a seguir o custo de produtos e serviços atualizados neste segundo semestre de 2020 por um site que registra e compara preços relativos ao custo de vida.

Para almoçar fora, por exemplo, o menu do dia em restaurantes da área nobre da cidade sai, em média, por R$ 33 por pessoa, incluindo bebida. Em restaurantes populares ou em redes de fast food, o preço de uma refeição custa um pouco mais barato, em torno de R$ 24, na média.

Já um cappuccino na área nobre da cidade é listado a R$ 8, enquanto uma cerveja em um restaurante de bairro sai por R$ 11, em média, e uma garrafa de vinho tinto de mesa, de boa qualidade, custa em torno de R$ 30.

Em termos de serviços, a mensalidade de uma academia de ginástica em área nobre da cidade tem como custo médio, no referido site, de R$ 101. 

Já para cortar o cabelo, na mesma região, você vai desembolsar, em média, R$ 31. Se precisar de consulta médica particular, o preço médico registrado no site é de R$ 170. 

Produtos de supermercado, como 500 gramas de peito de frango (a R$ 7),  500 gramas de queijo local (R$ 16), um quilo de (R$ 3,50), um quilo de batatas (R$ 2,75), 12 ovos grandes (R$ 7) e um pão para duas pessoas (R$ 2,35), não fogem muito da realidade das demais cidades da região.

Imóveis representam as melhores oportunidades de rendimento

Já o custo com habitação, segundo informações do Sebrae, representa a maior fatia de gastos familiares por mês. Segundo a entidade, a habitação representou, em 2020, 25,2% do potencial de consumo urbano por tipo de despesa. 

A segunda maior porcentagem foi o item Outras Despesas, com 19%. Veículo próprio, com 12,6%, veio em terceiro, enquanto Alimentação no Domicílio (8,9%) e Alimentação Fora do Domicílio (5%) vieram em quarto e quinto, respectivamente.

Se o preço da moradia, e por consequência, do aluguel é um alto fator de custo em Gramado, por outro lado também significa oportunidade de bons rendimentos, principalmente em modelos de negócios que favorecem ao investidor aproveitar seus meses de férias na cidade e ganhar dinheiro alugando o imovel em outros períodos.

Entre em contato

Para ver opções de casa de veraneio e apartamentos de alto padrão com fachadas coloniais, todos em modelos de negócio intercalando moradia e aluguel, entre em contato com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *